Ajude o Instituto Mário Penna

"Ontem, recebi minha alta depois de 7 anos de tratamento e acompanhamento dessa ótima instituição e toda a sua equipe."

O setor de Fonoaudiologia do Instituto Mário Penna é composto por uma equipe de 4 profissionais que realizam atendimento fonoaudiológico: 

  •  ambulatorial, nos Hospitais Luxemburgo e Mário Penna – avaliação,  diagnóstico, acompanhamento e fonoterapia nos pacientes (SUS) que apresentem distúrbios de comunicação oral e/ou deglutição, que necessitam de acompanhamento e/ou tratamento fonoaudiológico, sobretudo aqueles que se submeteram à cirurgia de cabeça e pescoço, quimioterapia e radioterapia e os que fazem uso de sondas para alimentação.
  • nas unidades de internação – avaliação, monitoramento e tratamento dos pacientes internados no Hospital Luxemburgo (CTI, UCI e Unidade de Internação) e UNI do Hospital Mário Penna, que apresentem distúrbios na comunicação oral e/ou disfagia, que estejam em risco de broncoaspiração ou em uso de via alternativa de alimentação, visando à reintrodução da dieta oral com segurança

A atuação fonoaudiológica no Instituto Mário Penna consiste em:

  • Realizar avaliação e diagnóstico fonoaudiológico dos pacientes encaminhados pelas outras equipes profissionais;
  • Orientações pré-operatórias: esclarecer ao paciente e à sua família como é o trabalho fonoaudiológico e possíveis atuações; orientar a família para que contribua no processo de reabilitação; informar o paciente das possíveis sequelas cirúrgicas e como será o processo de reabilitação; avaliar seu potencial e suas habilidades de comunicação e alimentação antes da operação; estabelecer vínculo terapeuta-paciente;
  • Orientações pós-operatórias: retomar as orientações dadas no pré-operatório, reforçando o vínculo com o paciente; esclarecer eventuais dúvidas e explicar os pontos essenciais da reabilitação;
  • Reabilitação dos pacientes que apresentarem distúrbios nas áreas de voz, fala e linguagem, que estejam impedindo ou dificultando a sua comunicação, assim como os que portarem alterações nas funções estomatognáticas (fonação, sucção, mastigação e deglutição), principalmente aqueles submetidos à cirurgia de cabeça e pescoço;
  • Atuar, junto à equipe técnica que coordena o Coral dos Laringectomizados do Instituto Mário Penna, prestando atendimento individualizado para instalação da voz esofágica ou treinamento daqueles que fazem uso da Prótese Fonatória e acompanhando os ensaios e apresentações desses pacientes;
  • Integrar a Equipe Interdisciplinar do Instituto Mário Penna, prestando um atendimento integral aos pacientes.

 A equipe preconiza uma atuação que abranja um contexto mais amplo, não apenas visando à reabilitação dos comprometimentos estéticos e funcionais, mas também ajudando e incentivando os pacientes na sua reintegração social, a fim de que possam reassumir suas atividades, aceitar e superar as limitações impostas pela doença. Além disso, deve-se informar e conscientizar os familiares quanto à evolução do tratamento e prognóstico, para que possam apoiar e estimular o paciente no processo de reabilitação.

 

Por Flávia Fiorini
Coordenadora do Setor de Fonoaudiologia do Instituto Mário Penna.

 

Saiba mais sobre o trabalho realizado com o Coral dos Pacientes Laringectomizados do Instituto Mário Penna:

Ajude o Instituto
Mário Penna

Sua doação pode fazer toda a diferença.

SAIBA MAIS