História

O Hospital Mário Penna nasceu em 1971, com o surgimento da Associação dos Amigos do Hospital Mário Penna, em Belo Horizonte. A iniciativa é fruto do ideal de um grupo de jovens cujo objetivo era trazer dignidade a pacientes com câncer em estado terminal.

O Hospital foi o ponto de partida das atividades do Instituto Mário Penna.

Tudo começou com uma ala no Hospital Borges da Costa, dedicada exclusivamente a doentes terminais de câncer, que foi nomeada “Ala Mário Penna” em homenagem ao incansável ser humano e médico pioneiro no tratamento do câncer em Minas Gerais.

Em 1963, o governo do estado preparou um galpão, no bairro Santa Efigênia, para onde esses doentes terminais deveriam ser levados. O lugar foi adaptado para abrigar esses pacientes, mas, por não contar com profissionais de saúde ou médicos capacitados, era popularmente conhecido como “depósito”, porque os pacientes eram deixados ali, desamparados e sem assistência, para passar seus últimos dias.

Esse espaço desumano funcionou por cerca de dois anos, sem as mínimas condições ou estrutura. O cenário de horror e abandono despertou a atenção de pessoas com forte sentimento de religiosidade, que se voluntariavam para ajudar a melhorar a vida das pessoas que sofriam com a doença.

As ações de voluntários foram ganhando corpo. As visitas tornaram-se mais frequentes e o coro dessas pessoas começou a ressoar pela cidade, primeiro nas paróquias, depois ganhando as ruas de Belo Horizonte. Foi quando, em 1971, com o intenso trabalho de voluntariado e alerta para o descaso com pacientes do “depósito”, nasceu a Associação dos Amigos do Hospital Mário Penna, tornando cada vez mais intenso o coro pelo tratamento humanizado, em campanhas de porta em porta, igrejas e movimentos estudantis, mesmo com o descaso ainda grande das autoridades.

Hoje, o Hospital é uma das quatro unidades do Instituto Mário Penna, e é totalmente voltado para atender pacientes de câncer do Sistema Único de Saúde (SUS). Possui 58 leitos para internação, ambulatório, serviço de quimioterapia, radiologia, laboratório de análises clínicas, salas de cirurgia e unidade de cuidados intermediários.

Em 2016, foram mais de 260 mil procedimentos oncológicos e mais de 45 mil consultas para pacientes com câncer, disponibilizados através de uma equipe capacitada e dedicada a oferecer atendimento de qualidade e humanizado.

Hoje, o Hospital Mário Penna realiza cerca de 15 mil sessões quimioterapia anualmente e conta com uma equipe interdisciplinar , corpo clínico experiente e qualificado que juntamente com a equipe assistencial oferece aos pacientes e seus acompanhantes tratamento de qualidade e humanizado.

1974

Criação do Corpo de Voluntárias pelo Dr. João Baptista Resende Alvez, que se uniu a alguns médicos residentes para tratar dos enfermos. A equipe se fortaleceu e criou-se o Corpo de Voluntárias, do qual Terezinha Simões assumiu a primeira presidência.

1980

Início das obras do Hospital Luxemburgo, na época chamado de Instituto Mineiro de Oncologia (IMO).

1997

Inauguração do Lar Célio Janotti.

2006

Inauguração da Casa de Apoio Beatriz Ferraz a partir da junção dos lares Célia Janotti e Januário Carneiro.

2009

Ampliação e Reforma da Casa de Apoio Beatriz Ferraz.

2013

Inauguração da Unidade de Transplante de Medula Óssea.

2015

Inauguração da nova ala da Quimioterapia do Hospital Luxemburgo. Setembro – Instalação de um aparelho de Arco Cirúrgico (GE Medical, modelo Brivo Plus 865).

2017

Fevereiro – Instalação do segundo aparelho de Arco Cirúrgico (GE Medical Modelo OEC).

 
1971

Surgimento da Associação dos Amigos do Hospital Mário Penna e Inauguração do Hospital Mário Penna.

1975

Doação pelo Governo Estadual do Terreno onde hoje se localiza o Hospital Mário Penna.

1986

Inauguração do Hospital Luxemburgo.

1999

Inauguração do Lar da Criança Januário Carneiro.

2008

Reforma do Hospital Mário Penna.

2012

Inauguração do primeiro Acelerador Linear de Partículas.

2014

Inauguração do Núcleo de Ensino e Pesquisa Mário Penna e Entrega do Projeto Humanização da Casa de Apoio Beatriz Ferraz.

2016

Aquisição de dois aparelhos de Raio X Digital.

2017

Março – Instalação e funcionamento do Tomógrafo e Ressonância Magnética.

Ajude o Instituto
Mário Penna

Sua doação pode fazer toda a diferença.

SAIBA MAIS